Rua Ezequiel Freire n° 35 - 3° andar, Conj. 33


Santana - São Paulo - SP


Cep: 02034-000


(11) 5051-7156

Com investimento de R$ 500 mi, soja será escoada pelo Amapá em 2015
Dom, 10 de Agosto de 2014 09:25

Com investimento de R$ 500 mi, soja será escoada pelo Amapá em 2015Um investimento privado de pelo menos R$ 500 milhões em terminais portuários e barcaças fará com que o Amapá comece a escoar grãos produzidos no Centro-Oeste do país para a Ásia e Europa a partir de 2015.

O primeiro passo foi dado com a autorização do governo para a companhia de logística Cianport instalar um terminal portuário na cidade Miritituba (PA) com capacidade para escoar 4,5 milhões de toneladas de grãos ao ano.

Desse terminal no Pará, a soja e o milho vão ser levados em barcaças pelos rios Tapajós e Amazonas até o porto de Santana (AP), de onde vão de navio para outros continentes.

O investimento na construção do terminal paraense será de R$ 45 milhões e deve estar concluído em nove meses.

A empresa também vai comprar 24 barcaças ao custo de R$ 135 milhões para levar os produtos do Pará ao Amapá.

FRETE

Segundo o presidente da Cianport, Marino José Franz, hoje a soja produzida no Mato Grosso tem que descer de caminhão até o porto de Santos, numa distância de 2,5 mil quilômetros. Com o novo terminal, caminhões vão andar 1,1 mil quilômetros do Mato Grosso ao Pará e, em seguida, os produtos seguem nas barcaças para o Amapá.

"Acreditamos que isso levará a uma redução de custos do frete que deixará R$ 100 milhões por ano para os agricultores", afirmou Franz.

No Amapá, a empresa está fazendo investimentos num terminal portuário no Porto de Santana e já pediu autorização para construir um terminal privativo na mesma região.

Os investimentos nessas duas unidades somam R$ 350 milhões.

A Cianport, que é formada por duas grandes comercializadoras de grãos nacionais, a Agrosoja e a Fiagril, acredita que já será possível transportar parte da próxima safra de meio de ano da região centro-oeste em 2015.

TERMINAIS PRIVADOS

O terminal da Cianport em Miritituba é o 24º terminal privado autorizado pelo governo desde que a MP dos Portos foi aprovada no ano passado.

Segundo o ministro da Secretaria Especial de Portos, César Borges, esses terminais somam R$ 9,6 bilhões em investimentos.

A pasta estuda autorizar outros 38 terminais privados no país.

Borges afirmou que o governo está aguardando o TCU liberar a licitação para a concessão de terminais portuários em portos públicos de Santos (SP) e de Belém (PA).

O órgão de controle está analisando o processo há quase oito meses sem definição sobre se permite ou não essas concorrências.

Fonte: Centro de Pesquisas Intercorp -  Folha de S. Paulo

 

INTERCORP Consultores Associados - Todos os direitos reservados

Os relatórios de análise têm como único propósito fornecer informações e não constitui ou deve ser interpretado como uma oferta ou solicitação de compra ou venda de qualquer instrumento financeiro ou de participação em qualquer estratégia de negócios específica, qualquer que seja a jurisdição

Criação de Sites - ATESCO